Categorias
Devocional

Multado por ler a Bíblia

(por Vilma Prates)

A Revista Portas Abertas publicou recentemente a notícia de que o ex-muçulmano Akhmad foi multado por ler a Bíblia em casa. Aconteceu no Turcomenistão, país que ocupa o 19º lugar da escala de perseguição aos cristãos. Ele ainda tentou argumentar, mas a autoridade disse que ele poderia ler a Bíblia na igreja, mas não em casa.

Fiquei envergonhada. Nós temos acesso irrestrito à Bíblia, em várias versões, traduções, apresenta-ções. Bíblia digital, em áudio, ilustrada, para me-ninos, para meninas, para mulheres, para homens. Letras grandes. Comentada. Anotada. De estudo. Podemos ler a bíblia em casa, na praça, no transporte público.

Nasci numa família católica romana e, aos 9 anos, comecei a frequentar a igreja evangélica a con-vite de vizinhos. Minha mãe ganhara uma bíblia muitos anos antes e a dedicatória escrita nos garranchos de um tio me intrigava: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra…” O que significaria isso?

No começo, quando ia à igreja, eu levava a minha bíblia antiga, enorme, manchada. Os vizinhos ti-nham bíblias bonitas, e o que mais me intrigava é que cada um tinha sua própria bíblia, até as crian-ças. Para quê tanta bíblia?

Mas logo ganhei a minha própria. Não sei que fim levou aquela antiga bíblia da família, onde tudo começou.

Hoje tenho muitas bíblias em casa. Preciso seguir o exemplo de Akhmad: ler mais a Bíblia em casa, mesmo que tenha que pagar multa.

2º domingo de dezembro – DIA DA BÍBLIA